(15) 3251-4368 / (15) 9 9806-8327 (WhatsApp)

OLC

Operação em equipe!

O voo a vela é uma atividade coletiva e necessita de trabalho em equipe. Sendo assim, os praticantes chegam cedo ao clube, para consultar os boletins meteorológicos do dia, programar a operação (que vai até o pôr do sol) e preparar as aeronaves para voo. Assim que tudo estiver pronto, as aeronaves e a base móvel para alojar os participantes será deslocada até a cabeceira da pista. Assim que todos estiverem preparados, as decolagens podem começar. 

Decolagem

Os lançamentos podem ser realizados de diversas formas, como por exemplo, o lançamento através de cabo com guincho, lançamento através de elásticos ou lançamento com avião de reboque, sendo este último o utilizado pelo Aeroclube de Tatuí. A primeira fase do voo é a decolagem, na qual o planador é conectado ao avião rebocador através de uma corda (com cerca de 40 mts de comprimento), e assim que a corda é esticada, o rebocador inicia a decolagem. O planador deve manter-se sempre alinhado com o avião para manter a segurança e eficiência durante a corrida de pista.

Voo planado

 

Após atingir uma altura suficiente para livrar os obstáculos próximos à pista, o planador possui o desafio de continuar alinhado com o rebocador até a altura de desligamento do cabo (600 mts), o qual será conduzido pelo piloto do planador. A fase de reboque é bastante desafiadora para os alunos, visto que exige uma habilidade de coordenação na pilotagem e atenção nas manobras do avião. Realizado o desligamento do cabo, o avião rebocador desce para o pouso levando a corda presa em sua cauda. O planador segue o voo planado para encontrar as térmicas e procurar cumprir os objetivos de instrução, voo panorâmico ou maximizar a permanência do voo. O voo desligado é silencioso, e muito agradável, exigindo atenção do piloto para manter uma altura segura para alcançar o aeródromo de pouso. Quando o planador não consegue ganhar altura, o piloto deve se dirigir às proximidades do aeródromo para realizar o tráfego padrão e garantir a segurança do pouso. O percurso do tráfego consiste em voar sempre ciente das demais aeronaves e com vista para a pista, para que o julgamento de altura/alcance sempre seja atualizado até o momento do ponto de toque. Assim que é realizado o pouso, a equipe de solo ajuda a retirar o planador da pista e retornar para a cabeceira ou guardá-lo no hangar.

Encerramento do dia

Ao final do dia de voos, todos participantes ajudam a guardar as aeronaves e equipamentos da operação, com exceção dos visitantes ou passageiros de voos panorâmicos, os quais não possuem compromisso com a operação e nem com horário de chegada ou saída, embora sempre devam estar acompanhados de algum participante. É importante lembrar que no final do dia, sempre existe um tempinho para realizar um churrasquinho e confraternizar com os participantes!